Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Pesada no Estado do Paraná

Imagem
Imagem
Imagem

Luta sindical superou a truculência da Venturi & Zen


Empresa não queria fornecer o café da manhã e atrasou o pagamento da PLR

A palavra “Zen” na cultura oriental está atrelada à meditação, à paz. Já o termo “Venturi” vem do latim e significa “vir”. “Vir à paz” não exatamente o que representa a empresa cujo nome reúne esses dois termos.   



O Sintrapav recebeu várias denúncias de trabalhadores das empresas Venturi & Zen e PVZ, ambas do mesmo grupo. As reclamações eram de não fornecimento de café da manhã e não pagamento da segunda parcela da PLR, que deveria ser quitada em junho. O Sindicato foi verificar a situação e constatou que as empresas estavam de sacanagem mesmo. Os dirigentes foram até a empresa, mas deram com a porta na cara. Os administradores se recusaram a atender o Sindicato, num gesto de desrespeito e descaso. Barato não ia ficar, não mesmo!



O Sintrapav, em mais um gesto de boa vontade negocial, enviou vários ofícios para tentar marcar uma assembleia com os trabalhadores da empresa. Mais uma vez a empresa ignorou o Sindicato.  



Como a organização sindical é um direito dos trabalhadores, o Sintrapav foi até a empresa no dia xx e tentou fazer uma assembleia. A truculência dos patrões foi novamente reafirmada e pediram para o Sindicato se retirar. No dia seguinte, a postura foi bem diferente. O Sindicato voltou na empresa com sangue nos olhos e veias saltadas. Foi feito um piquete e todos os trabalhadores aderiram à assembleia.



Foi explicado aos trabalhadores que eles tinham o direito ao café da manhã e à PLR, inclusive com os retroativos. Se a empresa insistir no erro, o Sindicato vai voltar por lá, tirar indicativo de greve e a madeira vai empenar. Todos os trabalhadores concordaram com as propostas e foi aí que a empresa começou a ceder. Chegou até a oferecer o pátio para fazer a assembleia, mas aí já era tarde. O recado tá dado e se não pagar tudo o que deve aos trabalhadores, tim tim por tim tim, a greve vai estourar por lá.



As atitudes dessa empresa são exemplares. Até enquanto podiam, os patrões tentaram impor sua truculência. Sem o Sindicato, assim seria. Como a união faz a força, e deve ser exercida, o discurso da empresa começou a mudar. O resto da história a gente já sabe, ou paga por bem ou paga por mal.